h1

10 Minutos

17/09/2009

Write, write, write, wrote, wrote, writing…always writing!

Eu sempre amei escrever, sempre amei ler, sempre amei rabiscar e me expressar.

Tive trocentos diários cheios de segredos, papéis de bombom colados, perfume, canetas coloridas e adesivos brilhantes. Meu primeiro diário eu escrevi aos 7 anos de idade. Acho que aos 10 ou 11 escrevi algumas historinhas infantis sempre baseadas nos desenhos da Disney e, depois, na coleção de livros Vagalume. Hoje, quando leio as coisas que escrevi no passado, admiro minha ingenuidade e dou risada de tantas besteirinhas que eras gigantes pra mim! Frases do tipo: “Oi diário xxxxxxx!  –  o diário geralmente tinha o nome do menino que eu gostava, que brega  –  Hoje fui pra escola e pintei o mapa do Brasil na aula de Estudos Sociais. Estou um pouco triste porque o xxxxxxx faltou. Mas estou feliz porque acho que ele vai amanhã pra escola e aí não vou ficar triste. Todo dia ele me dá um chiclete. Beijo, Bia.”

Aquela sensação de “Eu era feliz e não sabia”! Não que eu não seja feliz agora. Sou sim! E sou muiiito feliz! Se eu reclamar de uma vírgula dessa minha vida, serei injusta com tudo e todos.

Hoje, fuçando, descobri o portfólio e o blog de uma redatora chamada Marcela Egito. Li muitas coisas e vi vários trabalhos dela! A Marcela ganhou uma fã em início de carreira.

Ela tem um blog chamado “5 minutos para escrever“. São textos curtos e maravilhosos! Na verdade, em 5 minutos dá pra ler uns 10 textos! Em 10 minutos dá pra ler uns 20, óbvia e matematicamente falando.

Falando em 10 minutos, um dos textos que mais me chamou a atenção foi um com esse nome mesmo, “10 minutos”. Acho que foi o maior texto dela que eu li…e o que eu mais gostei!

“Um dia você descobre que se uma estação passou, ela vai dar saudade, mas vai ser sempre melhor quando voltar. Além da saudade, você vai colecionar lembranças. E com alguma sorte, flores. Um dia você descobre que o amor é um estado da alma. Ele convive muito bem com a paixão. Só não aprendeu a fazer isso com a saudade. Vez ou outra eles estão brigando. Às vezes, a saudade ocupa um espaço tão enorme no coração, que não sobra nada para o amor: sufoca. Mas não há nada que o tempo não resolva. O amor tem esse dom. Faz você se apaixonar várias vezes pela mesma pessoa. E essa pessoa também tem um dom. Faz o melhor abraço do mundo parar o tempo. Pelo menos, agora, você pode dizer que a paixão não passa.”

Sempre “preguei” minha idéia de que paixão não passa! Ela só não é constante. Paixão vai e volta mas nunca acaba! Amor também não. E acho também que são dois sentimentos que vivem perfeitamente juntos. O mais difícil é sentir tudo isso por uma pessoa só. Se apaixonar todo dia por alguém diferente, é moleza. Se apaixonar e amar a mesma pessoa todos os dias e com todos os defeitos que ela vai transparecendo com o tempo, é bem difícil…e é muito bom. É bonito, sabe?! Quero ser como meus pais e meus avós. Eles são os exemplos perfeitos pra mim. Sei que se amam e são apaixonados um pelo outro mesmo vivendo juntos há anos e anos e anos…

Sei lá, só uma reflexão.

Aproveitei para dar uma filosofada melosa (como sempre) em volta dos trabalhos da Marcela que eu faço questão de indicar para todo mundo! ESSE é o blog e ESSE é o portfólio! Enjoy : )

Ah, essa é uma ilustração do blog Beautiful Revolution. Recomendo também : )

somethinggood

Anúncios

One comment

  1. viva cela. sempre. :D



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: