Archive for the ‘texto’ Category

h1

Minha compra FAIL na Apple Store Online brasileira!

09/02/2011

Vou usar o espaço do meu próprio blog pra divulgar um caso de compra mal sucedida na Apple Store Online brasileira para que todos fiquem espertos e, se possível, me ajudem a divulgar isso. Aprendam, empresas: jamais insultem um blogueiro. Sua marca irá para a boca do povo por bem ou por mal.

No dia 10/12/2010 fiz a compra de um case para iPad na Apple Store brasileira online, que seria o presente de natal do meu namorado.
Durante a compra, fui informada de que a entrega poderia demorar até 2 semanas. Se eu contar 14 dias (duas semanas) nos dias úteis, eu deveria receber o produto até o dia 28/12/2010, certo?
Até aí, ok, pois eu não fazia questão de dar o presente exatamente no dia de natal.

Nos dias seguintes, recebi um e-mail da Apple dizendo que a remessa do meu produto seria a do dia 03/01/2011 e que eu o receberia até o dia 10/01/2011.
Quando recebi isso, já fiquei nervosa, pois do dia 10/12 até o dia 10/01/2010 há uma grande diferença!

Na mesma semana, recebi outro e-mail igual a esse, mas com datas diferentes. Meu produto teria a remessa dia 18/12/2010 e a entrega dia 24/12/2010. Fiquei mais tranquila, porém confusa (e muito). Por que me mandaram 2 e-mails iguais e com datas diferentes?

Não recebi nada até o dia 28/12/2010, a contagem de 14 dias úteis para a entrega. Mesmo assim, esperei até o dia 10/01, como dito no primeiro e-mail que seria a data de entrega.

Não recebi NADA!

No dia 11/01/2011, passado o prazo de 2 semanas e da data que informaram que a entrega seria feita no primeiro e-mail, liguei para o SAC da Apple. Falei com um garoto chamado Jonas, informei o número do meu pedido e ele verificou tudo. Conversa vai, conversa vem, ele disse para eu esperasse até o dia 13/01 até às 18h30 pelo produto. Caso eu não recebesse, para voltar a ligar na Apple, pois abririam uma investigação na transportadora.

No dia 14/01/2011 liguei novamente na Apple. Fui mal atendida, fiquei MUITO tempo esperando na linha (tentei 3 vezes) e, é claro, não resolveram meu problema.
Falei com um tal de Murilo, que mal sabia o que fazer. Disse: “Abri uma averiguação e peço que a senhora espere mais um dia, bla, bla, bla, tudo bem, senhora?”
Normalmente eu digo “ok” e desligo, pois já perdi tanto a paciência que não vale a pena discutir.
Dessa vez eu disse que não estava NADA BEM e que não iria ficar esperando mais tempo, afinal era um presente de natal que não havia sido entregue em plena metade de janeiro!
Ele ficou sem palavras e logo soltou algo sobre eu poder receber um ressarcimento. ACEITEI.
Prefiro meu dinheiro de volta e meu namorado sem presente do que ficar fazendo papel de idiota.
Esperei mais um TEMPÃO na linha e… esperei de novo… de novo… confirmaram meus dados e…
“Encaminhei seus dados para meu superior e a senhora pode estar aguardando 48 horas pela confirmação, ok?”
Esperar 48 pra saber se vou ter meu dinheiro de volta ou não?

Eu já estava sem paciência e desliguei dizendo que aguardaria, mas nada contente, afinal eu não quero o dinheiro, quero o maldito case do iPad porque meu namorado tá sem presente de natal até hoje!!!

Como as empresas sempre vencem pelo cansaço, aguardei as 48 horas pela ligação de confirmação sobre meu ressarcimento. Aliás, aguardei MUITO MAIS que 48 horas e é claro que ninguém me ligou.

No dia 25/01/2011 (passadas 216 horas – não apenas 48 – 9 dias úteis depois) liguei novamente na Apple para saber meu status. Disseram que o pedido do meu ressarcimento havia sido liberado no dia 14/01/2011 e que eu deveria esperar 10 dias úteis contando do dia 14/11 para o dinheiro cair na minha conta. OU SEJA, liguei um dia antes de completaram 10 dias úteis.

No dia seguinte, dia 26/01/2011, quando completariam os 10 dias úteis e o dinheiro deveria estar na minha conta, liguei novamente na Apple, muito p* da vida, e disse que não havia recebido nada. O FULANINHO disse que houve um engano e que o dinheiro deveria cair dia 31/01/2011 e não dia 26.

Cansada de esperar de contar 39482942 a mesma história, acabei cedendo depois de muito xingar. Eu já havia entrado em contato com o Procon por e-mail para saber dos meus direitos.

Enfim…

HOJE é dia 09/02/2011 e amanhã completará dois meses desde a minha compra na Apple Store Online. Até hoje não recebi meu produto e NEM o dinheiro de volta que eu pedi.

Sinceramente, não sei mais o que fazer. Tenho MUITA dificuldade em conseguir entrar em contato com o SAC. Nunca sabem o que  fazer, isto é, QUANDO me atendem.

Por favor, me ajudem a divulgar isso, preciso juntar documentos para um processo, pois enfrentarei um gigante!

Obrigada!

Enfim, estou revoltada.
Já enviei um e-mail para o Procon e estou aguardando resposta.
Eu esperava isso de qualquer empresa, menos da Apple. Só tive referências boas de quem costuma comprar por lá, mas eu me dei mal.

UPDATE (10/02/2010):

Comecei a divulgar esse post no Twitter e no Facebook e fez um buzz inimaginável. Obrigada a todos que ajudaram a divulgar! Em pouquíssimas horas o post teve 4oo visualizações! Fiquei muito feliz com o apoio de todo mundo :)

E siiiiiiiim, teve resultado!!!

Não foi o que eu esperava, mas melhor do que nada. Acabei de receber um e-mail da Apple anexando o recibo do dinheiro que eles mandaram no dia 18/01 e que eu AINDA NÃO RECEBI.

Meu problema ainda não foi resolvido, pois não vi a cor do dinheiro. Estou aguardando a próxima fatura do cartão para ver se o dinheiro vem como estorno, mas por enquanto não entrarei em contato com o cartão de crédito. Isso é problema deles ainda!

Clique na imagem para ampliar:

UPDATE (15/02/2010):

Hoje falei com meu gerente no Banco Itaú e com os responsáveis pelo meu cartão de crédito. Fui MUITO bem atendida por todos do Itaú com quem falei, fui bem orientada e sei que todos se esforçaram para me ajudar. Não consta em NENHUMA fatura minha o estorno da Apple e nem qualquer outro valor semelhante a esse que a Apple me enviou o recibo acima.

Voltei a ligar para a Apple comunicando que não recebi o dinheiro e meu cartão de crédito está ok! A única coisa que eu recebi foi um RECIBO, mas o dinheiro ou o produto… NADA! Ou seja, continuo extremamente insatisfeita e cada dia mais p. da vida.

A Apple bota a culpa no banco, mas não há mais o que fazer! Mesmo que tenha ocorrido algum problema misterioso no Itaú, a culpa, no meu ponto de vista, ainda é da Apple que me fez passar por tudo isso… continuo sem o case do iPad (e meu namorado sem presente de natal) e sem meu dinheiro na conta.

NADA ADIANTOU! #porraApple

Anúncios
h1

A realidade de Camões

06/12/2010

Nunca fui fã de literatura brasileira e portuguesa, até acho que sou assim por ter sido tão obrigada a ler trechos de Camões, Machado de Assis, Guimarães Rosa, Eça de Queirós, Graciliano Ramos e pseudônimos e heterônimos de Fernando Pessoa na escola quando eu ainda tinha uns 12 anos. E além disso, mal entendida o que aquela linguagem tão século passado queria dizer.

Acho isso tão errado! Eu sempre amei ler, amava as aulas de gramática e as tão odiadas análises sintáticas. Amava fazer redação sobre qualquer assunto, mas as aulas de literatura… meu Deus! Eu às vezes desejava estar estudando física e equações do que estar lá. Tinha ódio daquela obrigação de ler livros pelos quais eu não despertava qualquer interesse.

Na 6ª série, tive uma professora de literatura que era o máximo: Rose! Ela, em vez de obrigar os alunos a ler aqueles livros específicos e aterrorizantes, na minha opinião, nos fazia pegar todo mês qualquer livro na biblioteca, lê-lo e depois fazer um resumo em uma ficha pautada como ESSA, que a gente organizava por datas num álbum de fotos. No fim do ano foi muito legal ver meu álbum cheio de fichas com sinopses de histórias de todos os tipos. Eu mantive esse hábito até o final da 8ª série, mesmo que minha professora não fosse mais a Rose.

Foi nessa época que eu peguei gosto pela leitura. Acho que li toda aquela coleção Vagalume, li vários clássicos do Pedro Bandeira, de quem sou fã até hoje. Alguém lembra dos Karas em “A Droga da Obediência“, “Anjo da Morte” e “A Droga do Amor“? Sensacional! Li vários “Harry Potters” e ficava feliz quando conseguia terminar um livro “daqueeeeele tamanhããão” com 12 anos de idade. Com uns 15, li “O Poderoso Chefão“. Livro de gente grande, cheio de palavras difíceis, mas era emocionante. Li biografias, livros de adolescentes tipo Thalita Rebouças entre os brasileiros e Meg Cabot entre os gringos.

Read the rest of this entry ?

h1

99 Novas no Estadão.edu

28/10/2010

No momento de toda aquela minha empolgação com o concurso da DM9DDB, que gerou até um post aqui, o jornalista Felipe Mortara, do Estadão.edu, entrou em contato comigo há mais ou menos um mês pelo Twitter, se apresentou e disse que gostaria de conversar sobre o 99 Novas para uma matéria que ele tava escrevendo. Eu topei e, alguns dias depois, conversamos pelo telefone sobre o concurso e sobre diversos assuntos nerds! Foi bem legal. Eu, como sempre, falando pelos cotovelos. Coitado do Felipe. Deve ter sido difícil selecionar apenas UMA frase minha para a matéria no meio das milhares que eu devo ter pronunciado!

O caderno .edu do Estadão foi publicado no dia 25 de outubro, segunda-feira,e finalmente pude ver o resultado! A foto que está na matéria online foi ele mesmo quem escolheu e eu só fiquei sabendo no dia em que foi ao ar. É da viagem mais recente que eu fiz, Buenos Aires.

Então, segue a matéria do Felipe sobre o 99 Novas! A foto é um pedacinho da matéria que saiu na edição impressa do Estadão. A foto saiu diferente, mas o texto é o mesmo!

“Quem, aos 21 anos, não toparia passar 99 dias viajando pelo mundo com uma mochila nas costas com tudo pago? Para comemorar seu 21.º aniversário, a agência de publicidade DM9DDB lançou um concurso para escolher um jovem, nascido em 1989 como ela, para visitar nove cidades. A missão? Descobrir novas tendências de comportamento.

O projeto, batizado de 99 Novas, atraiu mais de 2,5 mil candidatos – o prazo para inscrições acabou no dia 21 e o resultado sai em 9 de dezembro. A primeira etapa da seleção consiste em responder a um questionário. Os autores das 99 melhores respostas passarão para as fases seguintes, nas quais vão produzir vídeos e blogs e mostrar intimidade com redes sociais, além de passar por entrevistas com publicitários.

O jovem andarilho vai passar por Nova York, Paris, Londres, Barcelona, Milão, Mumbai, Xangai, Bangcoc e Tóquio. Em troca, deverá publicar posts e vídeos diários em um blog. O blog será avaliado pela organização e o viajante pode ganhar uma vaga na DM9DDB em São Paulo.

A estudante de Publicidade Beatriz Morgado, de 21 anos, da PUC de Campinas, é uma dessas candidatas ávidas para botar o pé na estrada. “Nem acreditei quando vi o que procuravam. Viajar é minha maior paixão e sempre fui antenada, gosto de fazer blog. Li a proposta e pensei: ‘É pra mim!’”

De acordo com Sergio Valente, presidente da agência, não é só quem embarca que sai ganhando. “Essa viagem também vai nos ensinar. Tem tanta gente interessante por aí. Com certeza tem um cara pronto, maduro e a fim o suficiente de encarar isso. Vamos procurar a pessoa especial que possa viver essa experiência.”

Fonte e link da notícia ORIGINAL: Volta ao mundo em 99 dias

h1

Trabalho Voluntário – Sonhar Acordado

26/10/2010

Hoje faz um pouquinho mais de uma semana que fiz meu primeiro trabalho voluntário com a ONG Sonhar Acordado.

Adoro a história de como a Sonhar começou e todos os programas que ela oferece às crianças carentes. Foi uma iniciativa de alguns jovens mexicanos que se comoveram com crianças que dormiam e pediam esmola na rua. Um belo dia, resolveram dar um dia de sonho a elas por meio de uma grande festa. Deu certo! Conseguiram reunir mais de 200 crianças e voluntários. Desde então, as iniciativas da Sonhar se espalharam pelo planeta e vêm dando vários dias de sonho para crianças e jovens do mundo inteiro!

No Brasil, a Sonhar Acordado está presente em 8 cidades: São Paulo (onde fica a sede), Rio de Janeiro, Campinas, Jundiaí, Curitiba, Fortaleza, Brasília e Recife.

Voluntárias e as crianças!

Voluntárias e as crianças!

Em todas essas cidades existem vários programas: Amigos Para Sempre (transmissão de valores a crianças carentes através de atividades esportivas, culturais e outras realizadas por grupos de jovens voluntários), Sonhando Juntos (trabalha com crianças de baixa renda portadoras de doenças como o câncer e outras crônico-degenerativas ou em fase terminal), Preparação Para o Futuro (proporciona a jovens de baixa renda uma formação de aspecto profissional e humano), SuperAção (campanhas e atividades periódicas realizadas nas comunidades, em instituições ou colégios, com o objetivo de aliar a transmissão de valores à humanização do ambiente em que as crianças vivem ou às necessidades específicas de cada local) e o Dia de Sonho (grupos de voluntários que interagem com as crianças com brincadeiras nas quais são transmitidos sentimentos e valores necessários à formação das crianças – essas atividades geralmente acontecem no Hopi Hari). Saiba mais sobre os programas AQUI.

Read the rest of this entry ?

h1

Séries Addict! (Parte IV – IV)

12/08/2010

LEIA A PARTE I – IV
LEIA A PARTE II – IV
LEIA A PARTE III – IV

CONTINUAÇÃO…

  • The Big Bang Theory (significa: A Teoria do Big Bang)

O melhor a mais engraçado seriado nerd que já existiu!

Eu me identifico totalmente com as nerdices dos 4, mas meu preferido (e acredito que também seja o preferido de 99% dos telespectadores) é o Sheldon Cooper! Ele é demais.

Sheldon vive numa bolha. Ele é muito inteligente, muito nerd, muito geek, muito físico e é especialista na Teoria das Cordas. Ele questiona tudo e todos e não pratica hábitos normais da sociedade. Tem umas tiradas muito boas (as melhores de qualquer seriado que eu já tenha visto) . Sheldon, I love you!

Leonard é o típico nerd bobão que se apaixonada por uma menina gostosa, com quem tem sabe que não possui a mínima chance (ou não). Nesse caso, a menina gostosa é a Penny, vizinha de frente dele e do Sheldon.

Leonard é um fofo, um esquisitinho que, além de manjar tudo de física, consegue resolver uma palavras-cruzadas em poucos minutos. Sou fã.

O Raj é SENSACIONAL! Um garoto indiano que não consegue falar com mulheres, apenas sob efeito de bebidas alcoólicas. Adoro as situações em que a Penny está entre os garotos e faz alguma pergunta para Raj. Ele fica parecendo um vaso, é hilariante.

Howard é sempre zoado pelos amigos por ser o único que não possui doutorado (e por morar com a mãe que o trata como um bebê). Trabalha com engenharia espacial, umas coisas muito doidas. Ele é muito mulherengo, mas só faz cagada. As roupas do Howard são tipo Agostinho Carrara piorado, BEM TENSO. Me divirto com eles!

Penny é a garçonete gostosa, fofa, simpática e… burra. E parece ser mais burra ainda perto de 4 gênios da ciência. Pra mim, a atriz que interpreta Penny (Kaley Cuoco) é uma das melhores que já vi. A menina manda muito bem e deve se divertir horrores nos bastidores. Daria tudo pra fazer parte de um seriado nerd (mas não contem pra ninguém).

Os melhores momentos de The Big Bang Theory são com todos os personagens juntos fazendo competição de algum jogo nerd online (esses de RPG, por exemplo), onde cada um fica concentrado no seu notebook e tal. Tem até um episódio em que o Raj vende sua espada super poderosa no Ebay (em vários jogos desse tipo, como o Warcraft, os personagens digitais, quando muito poderosos, passam a valer dinheiro de verdade) e, então, Sheldon compra a espada sem dizer nada e se torna o mais poderoso dos amigos. É DEMAIS!

  • Sex and the City (significa: Sexo e a Cidade, o nome da famosa coluna que a personagem de Sarah Jessica Parker, Carrie Bradshaw, escreve para o jornal da cidade)

Ok, ok. Podem falar que é seriado de mulherzinha fútil. Não, não é! Todo homem deveria assistir a esse seriado só para entender um pouquinho as mulheres… só um pouquinho.

São 4 personagens mulheres e 1 amigo gay. Toda mulher é um pouco Carrie Bradshaw, Miranda Hobbes, Charlotte York e, é claro… Samantha Jones, minha preferida. O amigo gay, Stanford Blatch tá aí porque toda mulher tem (e precisa) de um amigo gay.

O seriado acontece  totalmente dentro de um cenário “novaiorquino”! Time Square, as lojas de grife, os táxis amarelos 24h, a ‘nightlife’, a tecnologia, a correria e lights!

Carrie ficou famosa depois de sua coluna no jornal ter se tornado um livro. A coluna era praticamente seu diário, contanto cases sobre os dramas femininos e sexo, basicamente. É viciada em moda (principalmente SAPATOS!) e sua vida amorosa é uma bagunça graças ao Mr. Big. Mas confesso que quando Aidan Shaw apareceu na série, todo designer, todo bom gosto, todo ‘changeman‘, me apaixonei por ele achei a Carrie uma burra. Ele é de-mais. Mas a realidade é que a gente não escolhe de quem gosta… e depois perdoei o Mr. Big, ele é puro charme e conseguiu fazer a Carrie feliz. Ponto pra ele (mas ainda prefiro o Aidan).

Miranda é advogada, stressada, divertida e esquisita ao mesmo tempo. Apesar de ter uns casos amorosos e sexuais meio losers, é a mais pé-no-chão das 4.  Ela está sempre dando um up na auto-estima e possui muito orgulho de ter conquistado seus objetivos na vida profissional. Tem um jeito um pouco debochado e tira sarro das coisas de um jeito cínico, tudo para não demonstrar seu lado frágil quando ousa transparecer. É isso, Miranda.

Charlotte York é toda certinha, toda bonequinha, sensível e sonha em casar, ter filhos e uma vida de princesa. Adoro a Charlotte, ela é única. É a típica garota vinda das famílias ricas de Nova York. Tem um estilo mais conservador e seus tons pastéis se destacam entre as cores “chegay” e brilhantes das amigas.

SAMANTHA JONES, the queen! Essa mulher é 100% sexual. Ela é a mais velha das ‘garotas’, curte a vida intensamente e tudo o que fala e pensa gira em torno de sexo. Sai com os caras mais lindos de Nova York, é uma Relações Públicas bem sucedida e só se dá bem. Há uma parte do seriado em que Samantha descobre um câncer e fica careca por causa da quimioterapia. É SENSACIONAL o modo como ela e as amigas encaram a situação com boa auto-estima e bom humor. Adoro isso :)

6 temporadas viciantes que valem a pena :)

  • The Tudors (significa: o sobrenome dos monarcas britânicos que reinaram a Inglaterra no século XVI, começando pelo rei Henrique VIII)

O seriado conta a história da dinastia Tudor e do rei Henrique VIII da Inglaterra no século XVIII.

A série já está na 4ª temporada, mas eu ainda estou assistindo à segunda. Eu adoro histórias de época, principalmente quando há rumores de serem reais.

Tô amando a história do rei Henrique com sua primeira esposa, Catarina. Seus casos com as empregadas, o filho bastardo e, é claro, o início do romance com Ana Bolena.

A guerra declarada à França, as pilantragens do clero, a injustiça com o povo, a corte inglesa, as regras da realeza sobre casamento, a diferença das mulheres daquela época em relação aos seus direitos (que eram praticamente nulos), entre outras coisas.

Acho que vale a pena assistir The Tudors para conhecer um pouco essa história! Se não tivesse tantas cenas de sexo, sugeriria que exibissem nas escolas nas aulas de história. Bem melhor do que aqueles livros toscos… e bem melhor o rei Henrique VIII bonitão exibido no seriado do que aquele gordo feio ruivo da “vida real”. Ilusão às vezes faz bem, gente!

Resumindo até onde eu vi: o tio do Henrique VIII foi assassinado pela França e, então, o herdeiro declarou guerra ao país. Casou-se com a primeira rainha Catarina, que casou-se com seu falecido irmão, mas ela jura nunca ter consumado o casamento.

Todos os filhos homens do rei com a rainha Catarina nasceram mortos, eles tiverem apenas a pequena princesa Mary. Na bíblia diz que se uma mulher que já consumou um casamento (teve uma noite de núpcias), nunca dará um filho homem a outro marido. Por isso, o rei vive com constante desconfiança da rainha e sofre com a ideia de não ter um herdeiro homem.

Enquanto isso, ele mantém um caso com uma das criadas da rainha e tem um filho homem bastardo. Quando o menino nasce, a corte faz festa! E a rainha fica lá com uma cara de bosta. Imagina que foda seu marido ter um filho com outra, ficar todo cheio do orgulho e você lá… fiquei meio emocionada nesse episódio.

Aí o filho bastardo morre de uma doença da época e o rei perde novamente o filho homem. Aí começa o romance dele com a Ana Bolena… Bom, não vou ficar contando o seriado inteiro aqui, mas VALE A  PENA! Mesmo! :)

  • Make it or Break it (significa: Faça isto ou quebre isto. Adoro falar “make it or break” rápido! Tentem!)

Essa é a série em que me encontro TOTALMENTE viciada no momento.

É uma série teenager sobre ginástica olímpica! Quando li no FCL sobre a série, pensei: “Vou baixar só pra ter o que assisti enquanto espero os novos episódios de True Blood, Lie To Me e Pretty Little Liars… deve ser tosco e monótono!”.

Me enganei. É emocionante, gente! É um dos poucos seriados que me faz chorar de emoção.

São 4 meninas que treinam em um dos melhores clubes de ginástica dos EUA, o The Rock, e sonham em ir para as Olimpíadas.

Elas são proibidas de ir à festas, beber coisas alcoólicas, comer qualquer coisa que engorde muito e de… NAMORAR! Mas ó… pensem bem: são adolescentes de uns 16 anos, a idade mais apaixonante da vida. E é claro que algumas delas fogem das regras e correm o risco de serem expulsas do clube. No começo, achei isso um absurdo… mas depois concordei um pouco com a regra: essas meninas precisam de concentração total no esporte e qualquer distração da vida pode prejudicar.

Das 4 personagenss principais (Lauren, Kaylie, Payson e Emily), a Emily é a minha favorita. Super me identifico com a personalidade dela. As outras são patricinhas, riquinhas e dramáticas, respectivamente.

A Emily é a única pobre e é bolsista no ginásio. Tem uma mãe muito perua, engraçada e meio bisca, nada a ver com ela, mas é uma fofa. Por ser bolsista, Emily não pode trabalhar e treinar, mas contraria as regras trabalhando (numa pizzaria) para ajudar a sustentar a família. Além disso, tem que tirar notas boas nos estudos. E ela é apaixonada por Damon, um aspirante a rockstar TUDO DE BOM. Um “changeman”.

A Lauren é uma fdp. Ela é uma falsa, mesquinha, filhinha de papai e só enfia a faca nas costas das amigas. Ela mente sobre sua mãe, que é uma viciada em drogas e abandonou, dizendo que faz trabalho voluntário pelo mundo. Aham, Cláudia pra ela.

A Kaylie é toda bonequinha, uma fofa. Namora com Carter (outro ‘changeman’) escondido do técnico. Os dois são ginastas e foram feitos um para o outro, mas a Lauren também gosta dele e faz de tudo pra separar os dois… e ainda sai de boazinha na história.

Ah, nenhuma das meninas frequenta a escola, só estudam em casa, o que ajuda a limitar totalmente suas vidas sociais e amorosas. Acho essa série bem bonitinha! Agora minha internet voltou ao normal e tô começando a baixar a 2ª temporada :)

FIM :)

(PELO MENOS ATÉ EU VICIAR EM OUTRA SÉRIE…)

h1

There’s a little truth…

22/07/2010

h1

Playlist #sleep! ♫

21/07/2010

Vou compartilhar com vocês uma playlist top top que foi trilha sonora constante em uma trip que fiz pra uma praia tranquila com amigos!

Era a trilha sonora para acordar, almoçar, se arrumar, conversar e até para dormir.

Ouvi algumas opiniões dizendo que são músicas perfeitas para “fazer amor” ou qualquer denominação que vocês prefiram dar para isso! Hehehe!

Tenho essa playlist no meu iPod e sempre coloco no dock para ouvir antes de dormir e enquanto durmo. É bem relax :)

Só não deixo o link dela prontinha no Grooveshark, como fiz com a playlist ‘Hollywood Hits‘ porque essa é maior, mais trabalhosa e tô com preguiça. Quem sabe um dia role um update…

Deixo a lista dos artistas, álbuns e algumas faixas destaques que eu considero. Melhor para quem preferir baixar por conta própria ;)

Pink Floyd (Discografia! É gigante, eu sei. Se preferirem, as músicas do “Pulse” já são suficientes!)
Bossa ‘n Marley (Destaque para a música ‘Buffalo Soldier’ que a @tati_ru pirou!)
Bossa ‘n Roses (‘Paradise City’ é a que eu mais gosto!)
Bossa ‘n Stones (Destaque para ‘Angie’)
Everything but the Girl (The Platinum Collection – destaque para a música ‘Get Me’)
Whitesnake (‘Starkers in Tokyo’ – destaque para ‘Too Many Tears’)
Massive Attack (‘Collected’ e ‘Mezzanine’ – destaque para a música ‘Protection’)
Portishead (Dummy)
John Mayer (Discografia! Destaque para as clássicas ‘Slow Dancing in a Burning Room’, ‘Daughters’ e ‘Your Body is Wonderland’ – John Mayer é paixão unânime, né @lucasbittar?)
Incubus (‘Make Yourself’ e ‘Morning View’ – Gosto de todos os álbuns deles, mas esses dois tem tudo a ver com a playlist!)
City and Colour (‘Sometimes’ e ‘Bring Me Your Love’ – destaque para ‘Waiting’)
Kings of Convenience (‘Quiet is the new Loud’ e ‘Riot on a Empty Street’ – banda que adoro e conheci pelo @gustavoramos!)
Eva Cassidy (discografia! – destaque para as músicas ‘Say Goodbye’, ‘People Get Ready’ e ‘Songbird’)
Ray Charles (‘Genius Loves Company’ – Eu adoro esse álbum! O Ray Charles gravou todas as músicas junto com outros artistas, como Elton John, Norah Jones e B.B King)
Eddie Vedder (‘Into the Wild’ – trilha do filme ‘Into The Wild – Natureza Selvagem’ que me faz lembrar a @leticiafeix!)
Joss Stone (‘Mind Body and Soul’ e ‘The Soul Sessions’)
David Coverdale (‘Into The Light’)
3 Doors Down (‘Seventeen Days’ – adoro as músicas ‘My World’ e ‘It’s not Me’!)
Lifehouse (‘Lifehouse’)
Dishwalla (‘Opaline’ – destaque para ‘Somwhere in the Middle’, ‘Opaline’ e ‘Angels or Devils’)
Sountrack e de ‘Alfie, o Sedutor’ (com Joss Stone, Dave Stewart e Mick Jagger)
Lenine (Eu coloquei a discografia, mas nem todo mundo gosta dele…é opcional, rs)
Leoni (Idem ao Lenine!)
Iron & Wine (‘The Shepherd’s Dog’)
Barry White (‘White Gold’)
Savage Garden (‘Affirmation’)
Deine Lakaien (‘White Lies’)

The End